02/11/15

O céu é o limite


Cada vez que ia a um concerto - eu, fã de metal cá me confesso - tinha sempre a mesma sensação: de que tudo é possível. The sky is the limit. Toda eu era música, como se absorvesse dentro de mim os primeiros acordes da guitarra ou da primeira batida na bateria. 

Este fim-de-semana vivi uma sensação semelhante. Por causa de um curso, onde não tenho palavras para medir o que aprendi. Imaginem o que é, por exemplo, terem o Bill Gates numa sala a dizer: "Olhem, pessoal, foi assim que fundei a Microsoft" e, de repente, abre-se um enorme leque de passos e estratégias à vossa frente. Ferramentas poderosas que podem aplicar nos vossos negócios. Deixou-me estupefacta. Bom, com isto não quero dizer que o curso foi mágico e que amanhã estarão a chover euros na minha conta. Não. Pelo contrário, percebi que não vai ser nada fácil e que terei de começar no duro. Vai haver momentos em que vou querer atirar-me para o chão a chorar e a espernear, eu sei que vai. No entanto, pela primeira vez senti que iria ficar tudo bem. A minha mente fervilhava de ideias e, desta vez, poderiam deixar de ser ideias e passarem para a prática. Porque estava a aprender como fazê-lo. 

Outra coisa que adoro nos cursos é o convívio com as pessoas. É, sem dúvida, das melhores partes. Adorei a variedade de pessoas que tinha à minha frente: desde professores, directores comerciais a agentes imobiliários. Fiquei encantada. Senti que estava com eles numa bolha, a lutarmos juntos pelos nossos sonhos. Naquela sala não éramos os doidos ou os alucinados desta sociedade drogada de pessimismo. Éramos apenas aquilo que somos: um grupo de pessoas que acredita nos seus objectivos e que luta para eles acontecerem. Não posso deixar de sorrir perante a ironia da vida... o cepticismo com que olhava para a área do desenvolvimento pessoal e, um ano depois, ali estava eu sentada com nove Coaches à minha volta. A eles, deixo-lhes o meu muito obrigada. E, em especial, à minha Coach, com um lado tão genuíno e puro.... a receber-nos sempre com um sorriso e um olhar tão doce. 

Acabei o curso com o mesmo lema a ecoar-me na mente: o céu é o limite. Como se tivesse sido electrocutada por um acorde de guitarra. Só que desta vez, ganhei conhecimentos que irão ficar comigo o resto da vida. 

8 comentários:

  1. É muito bom tirar partido das coisas que fazemos, no teu caso foi o curso.
    E convívio com pessoas "doidas" como te referiste acima, ajuda muito a perceber que sonhos não são difíceis de alcançar, só temos que por em pratica, como muito esforço, mas acaba por se conseguir.

    ResponderEliminar
  2. Muitas vezes só precisamos do empurrão certo. Por mais obstáculos que existam, aprendemos que fazem parte e não nos desmotivam, dão-nos mais força!

    r: Se conseguir ver 5 minutos já é muito :o

    ResponderEliminar
  3. Muito, muito obrigado querida!
    é verdade... Têm dois anos. Modéstia à parte, sou mesmo muito cuidadoso com as minhas coisas. Aliás, como sou eu que as compro, com o meu dinheiro, sinto mesmo necessidade de as conservar :P

    Escreves deliciosamente bem. Espero que, daqui em diante, nunca te deixes vacilar e que te mantenhas sempre com esse pensamento. :')

    NEW REVIEW POST | October Favorites
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  4. Boa tarde, sua maneira de escrever é de fácil interpretação, todos os convívios são importantes.
    AG

    ResponderEliminar
  5. Valeu bem a pena então! Agora tens mais ferramentas e o coração mais cheio de coragem para arregaçar mangas e vencer :D

    ResponderEliminar

Devaneios Lisboetas. Com tecnologia do Blogger.

Vamos devanear?

devaneioslisboetas@gmail.com

Acerca de mim

A minha foto
"Eu desejava dizer muitas coisas à rapariga que roubava livros, acerca de beleza e brutalidade. Mas o que podia eu dizer-lhe acerca dessas coisas que ela não soubesse já? Queria explicar-lhe que estou constantemente a sobrestimar e a subestimar a raça humana - que raramente me limito a estimá-la. Queria perguntar-lhe como podia a mesma coisa ser tão horrível e tão gloriosa, e as suas palavras e histórias tão nefandas e tão brilhantes", Mark Zusak em " A Rapariga que roubava livros"

Blogues à mesa

Blogging.pt

Blog Portugal

A devanear comigo