21/02/16

E tu, acreditas?



 Há uns tempos, dei por mim a pensar na pessoa que eu era quando andava na escola. Nunca fui uma aluna brilhante mas, sem dúvida, que era esforçada. Aquela coisa de dizerem que os chineses são muito bons a Matemática e Educação Física? Pois... comigo não era bem assim, visto que tirava quase sempre negativa a ambas. (sim, a EF também...). Mas era a minha determinação que me fascinava... além do estudo diário, claro, na época de testes se fosse preciso, estudava até tarde e acordava uma hora mais cedo para rever os apontamentos. Lembro-me inclusive das provas globais do 9ºano... foi a semana toda a levar com elas, mas eu estava determinada a estudar. Acordei de madrugada nessa semana Resultado: passei a todas, até a Físico-Química! (na verdade, chumbei a uma, adivinhem... sim a EF). Não estou a contar isto para me gabar, acreditem. Pelo contrário, fez-me reflectir. Como é que eu tinha tanta garra em tão tenra idade e agora em adulta as coisas não são bem assim?

Tornara-me preguiçosa com o passar do tempo? Não. Na verdade, às vezes, consigo ser um bocadinho (assim só uma coisa pequenina) workaholic. Por outro lado, a palavra "procrastinar" começou a ecoar-me na mente. De acordo com o Priberam, é um verbo transitivo cujo significado é adiar, deixar para depois.

 A questão aqui é... porque raio não estava ser disciplinada, a mexer-me? Porque é que arranjava sempre pretextos e acabava por não fazer as coisas? And then it hit me. Bom, óbvio que tive ajuda, mas percebi. Há quem lhe chame medo, medo de falhar e até cobardia. Sabem quando dizem que temos de acreditar nos nossos sonhos? Sim, é um conselho que está mais de que gasto, um bocado à Morangos com Açúcar, mas tem a sua pontinha de verdade. Eu quando era mais nova sabia que se estudasse, se me empenhasse teria boas notas - não era garantido, mas havia uma forte probabilidade. Agora, não sei nada porque o futuro é incerto. E portanto entre fazer e correr o risco de correr mal ou ficar quieta dentro da minha zona de conforto, a segunda opção acaba por ser mais apelativa. As boas notícias é que abri a pestana e agora ninguém me pára. Vamos ver.


E por aí? Quais são os vossos sonhos? E acima de tudo, até que ponto acreditam neles? :-)


verbo transitivo

1. Deixar para depois. = ADIAR, POSTERGAR, PROTRAIRANTECIPAR

"procrastinação", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/procrastina%C3%A7%C3%A3o [consultado em 20-02-2016].deix

verbo transitivo

1. Deixar para depois. = ADIAR, POSTERGAR, PROTRAIRANTECIPAR

"procrastinação", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/procrastina%C3%A7%C3%A3o [consultado em 20-02-2016].

6 comentários:

  1. Lisboeta... adorei o texto!!!
    Adorei de fato.... nessa linda lição de vida que nos dá aqui no teu blog. É uma forma generosa de partilha, ensinar-nos a "arte" da superação. Há anos venho lutando contra esse vício do "deixa para depois"... "amanhã"....e assim, atrasamos nossas vidas e nosso espírito....
    Lutar, lutar, lutar...não há vitória sem luta...!!!

    ResponderEliminar
  2. Este texto reflecte a minha adolescência e faculdade. Depois, em termos profissionais, enquanto fiz o que amava, nunca procrastinei...agora que detesto...bem já não é a mesma coisa.

    ResponderEliminar
  3. Muito obrigado querida :D Isto passa rapidinho. Afinal de contas, com esforço alguma coisa criativa lá acaba por aparecer :D

    Gostei imenso da tua reflexão e foi bom para que eu ponderasse mais umas quantas coisas ahahah
    Geralmente acredito e acredito muito... Mas acredito ainda mais que todos os nossos sonhos serão facilmente concretizáveis se não baixarmos os braços!

    NEW TREND ALERT POST | Hair Men Trend 2016
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  4. Compreendo o que queres dizer...

    Eu, neste momento, estou numa fase muito estranha em que não sei sequer quais são os meus sonhos. Um dia de cada vez, como se costuma dizer =P

    ResponderEliminar
  5. À medida que vamos crescendo, vamos tomando uma maior consciência das coisas e parece que isso nos tolda a determinação, como se se adiássemos a realização de uma tarefa eliminasse os nossos receios.
    A verdade é que não podemos mesmo desistir dos nossos sonhos!

    r: Gosto bastante dela e acho que tem músicas com letras incríveis *.*

    ResponderEliminar
  6. Olá... pela 1ª vez. :)
    Calhei aqui por acaso e com um assunto particular.
    Eu fui totalmente ao contrário. Na escola era preguiçoso, malandro, não me lembro de pegar num livro para estudar em casa sem ser obrigado. Só queria jogar à bola e ver dragon ball xD
    Hoje tudo se inverte...
    Beijinhos

    O Leão.

    ResponderEliminar

Devaneios Lisboetas. Com tecnologia do Blogger.

Vamos devanear?

devaneioslisboetas@gmail.com

Acerca de mim

A minha foto
"Eu desejava dizer muitas coisas à rapariga que roubava livros, acerca de beleza e brutalidade. Mas o que podia eu dizer-lhe acerca dessas coisas que ela não soubesse já? Queria explicar-lhe que estou constantemente a sobrestimar e a subestimar a raça humana - que raramente me limito a estimá-la. Queria perguntar-lhe como podia a mesma coisa ser tão horrível e tão gloriosa, e as suas palavras e histórias tão nefandas e tão brilhantes", Mark Zusak em " A Rapariga que roubava livros"

Blogging.pt

Blog Portugal

A devanear comigo