02/06/16

Mudanças


Sabes que estás a crescer quando a tua perspectiva muda face aos desafios que a vida te apresenta. De repente, um desgosto amoroso ou os problemas no trabalho já não te parecem o fim do mundo. Começas a ver as coisas de forma diferente e descobres que afinal tens uma força dentro de ti que nem sabias que tinhas. 
 A pouco e pouco, vais ganhando asas e aprendes a (re)viver. Deixas, portanto, de ser uma adolescente insegura cheia de acne e entras no mundo dos adultos. Com ele, vem uma série de obstáculos mas também vem a confiança, o amor por ti e pelos outros, os sorrisos, a independência. 

Um dos meus maiores passos recentemente - uma das razões de muita correriafoi a minha saída de casa. Por outras palavras, deixei o ninho e fiz-me à vida. Vamos ver como corre, sem expectativas e com o coração carregadinho de receios, mas ao mesmo tempo de alegria. De orgulho em mim mesma porque é, sem dúvida, dos dias mais importantes da vida de uma pessoa. 

Como foi a vossa mudança por aí? Ou ainda estão no ninho? Contem-me tudo :-)   

12 comentários:

  1. Acho que fazes bem lutar pelos teus sonhos, e por vezes a mudança é o numero 1 para a base de tudo. Eu já não estou no nicho faz tempo, mas aprendi muito também sozinha, e cresci o dobro em vários aspectos. Aproveita todos os momentos , beijokas :)
    ❤ Célia Santiago
    Diário Feminino
    FacebookInstagramYouTube

    ResponderEliminar
  2. A minha mudança foi boa, no sentido em que adorei tornar-me independente, mas foi difícil porque em Portugal é difícil ser realmente independente e conseguir esticar o dinheiro... Mas, o resultado geral foi positivo e o teu vai ser também (=

    ResponderEliminar
  3. A minha mudança ocorreu há três anos e foi um pouco radical: saí de casa e mudei de país. No início pode ser um pouco assustador, mas aos poucos começas a adaptar-te à tua nova vida.

    Boa sorte e espero que tudo corra bem :)
    Beijinhos,

    Débora | Heidiland

    ResponderEliminar
  4. Bem verdade. O ano passado foi ano de mudanças, algumas que me partiram o coração, mas sempre soube que o melhor ainda estaria para vir. Muitas vezes uma porta fecha-se para abrir outra bem melhor.
    Beijinhos* BATIK by Olívia Muniz

    ResponderEliminar
  5. Curioso: tenho uma "miúda" também licenciada em Línguas e Literaturas Modernas que fez o mesmo. Comprou casa e foi viver sozinha. Já apanhou uns "sustos" e devido à instabilidade no ensino andou uma temporada numa operadora de telecomunicações, em part-time, mas tem-se aguentado.
    Saiu ao pai. Comecei a ser independente aos 17 anos e não quero que seja de outra maneira. Sermos donos da nossa vida, por muito arriscado que seja, dá-nos maturidade e liberdade. Prefiro mil vezes viver com pouco que seja meu, do que ter muito às custas dos outros.
    Boa sorte. :)

    ResponderEliminar
  6. Gostei sim, querida e quero muito voltar em breve :D

    Eu ainda estou no ninho mas este ano anseio muito poder mudar-me. Vamos lá ver :P

    NEW OUTFIT POST | Sporty Stripes.
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  7. Ora bem... quando vim para o UK, foi quando saí da casa dos meus pais por isso a mudança foi assim um pouco mais brusca do que o normal ;)
    Bom fim-de-semana linda!
    Beijinhos ***

    ResponderEliminar
  8. As circunstâncias levam-te a olhar para as coisas com outros olhos. Aprendemos a relativizar!

    r: Pode mesmo*

    ResponderEliminar
  9. A minha mudança foi feita faz já uns anitos e foi a melhor decisão da minha vida. Ao inicio custa sempre um bocado, mas, tendo em conta que isso nos vai ajudar a crescer, a desenvolver e a dar valor a outras coisas, é do melhor!
    E sim, às vezes mudar é bom!
    Beijinho *

    ResponderEliminar
  10. Eu ainda estou no ninho x) Já vivi sozinha durante a faculdade e por acaso adorei a experiência. Mas, por enquanto, continuo no ninho. Comecei a trabalhar há poucos meses (na verdade, estou a fazer um estágio, que por sorte é remunerado), daí que ainda não sou completamente independente em termos financeiros para sair de casa. Mas tenho dias em que mal posso esperar por ter a minha própria casa ^^ Só tenho que esperar que a situação fique mais estável.
    Vou seguir o teu blog, gostei ^^

    ResponderEliminar
  11. Eu estou fora do ninho, mas ainda com uma perna por lá. Vim para Braga há oito anos quando entrei na universidade e, desde então, não voltei completamente para casa. Cada vez mais estou mais aqui do que lá, agora já só a terminar o estágio. Esta tornou-se, cada vez mais a minha casa, especialmente há cerca de um ano atrás, quando deixei de partilhar casa e passei a estar num pequeno T1, e agora chego ao ponto de dizer que, quando volto à terrinha, vou a casa dos meus pais. O que me impede de ter o meu ninho de forma completa é ainda não conseguir pagar as contas, (o meu estágio não é remunerado), mas espero que não falte muito para isso =)
    ***

    ResponderEliminar
  12. ´preciso um dia dar esse passo. senão o cordão umbilical nunca se corta. tb vim aos 20 para lisboa para estudar. E mal pude casar casei. agora tenho dois garotos, um em final de licenciatura que está mortinho de bater asas. Ela, embora tenha terminado o secundário, tb se pela para que isso aconteça. Enfim, é a vez deles e não se pode cortar-lhe as asas. Estarei na retaguarda para o que eles precisarem. feliciades nessa sua nova vida.

    ResponderEliminar

Devaneios Lisboetas. Com tecnologia do Blogger.

Vamos devanear?

devaneioslisboetas@gmail.com

Acerca de mim

A minha foto
"Eu desejava dizer muitas coisas à rapariga que roubava livros, acerca de beleza e brutalidade. Mas o que podia eu dizer-lhe acerca dessas coisas que ela não soubesse já? Queria explicar-lhe que estou constantemente a sobrestimar e a subestimar a raça humana - que raramente me limito a estimá-la. Queria perguntar-lhe como podia a mesma coisa ser tão horrível e tão gloriosa, e as suas palavras e histórias tão nefandas e tão brilhantes", Mark Zusak em " A Rapariga que roubava livros"

Blogging.pt

Blog Portugal

A devanear comigo