08/09/16

Os sapatos perfeitos

                                                                                                     Heidi Klum

Nunca fui de usar saltos. Aliás, sendo "trapalhona" o meu nome do meio nem convém muito. Sou um verdadeiro íman a quedas, nódoas negras, torcer os pés, etc. No entanto, ouvi a minha madrinha gabar umas sandálias de salto da Natura que guess what... não magoam os pés. Fui investigar e lá comprei umas (podem ver aqui). 

Foi amor à primeira vista. São muito leves e giras. Aquela coisa de dizerem que nós, mulheres, adoramos sapatos? Bom, eu nunca fui muito nessa, mas naquele momento até compreendia essa ideia. Portanto, estava a je contente da vida, pronta a sair de casa com elas e a minha colega de casa olha para mim receosa: "Ai jasus, agora é que vão ser elas...". Para descer as escadas do prédio foi mesmo em slow motion. Na rua, a saga continua: "Pois, ainda por cima esta calçada é péssima para saltos", diz a minha colega dando um ligeiro chuto numa pedra. "Tu não me apareças em casa com o pé torcido!".

Posso-vos dizer que correu tudo lindamente. Aliás, só fiz uma ligeira entorse no pé uma semana depois a jogar badminton. Podia ter sido pior :-)

10 comentários:

  1. Eu adoro saltos, e confesso que os uso com mais frequencia (alias todos dias) para trabalhar porque assim o "exige"
    Nas férias e fins de semanas opto mais pelo saltos rasos, que tambem adoro :)

    http://trapeziovermelho.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Foi uma vitória :D
    Adoro saltos, mas raramente os uso, pelo simples facto de preferir sapatilhas. Ainda assim, o único calçado que tenho desse género são sandálias e têm que ser compensadas, pois não me aventuro a usar saltos agulha, porque ai era mesmo para ir de cara ao chão mal me pusesse de pé. É que mais do que adorar saltos, adoro não fazer figuras tristes desnecessariamente ahahah

    r: Vale mesmo a pena, Vila do Conde é linda!

    ResponderEliminar
  3. Com a prática isso vai ser sempre a melhorar (=

    ResponderEliminar
  4. Eu adoro saltos altos apesar de raramento os usar!

    Beijinhos
    That Girl

    ResponderEliminar
  5. Muito obrigado querida. Acredita que, para mim, é sempre o maior gosto dar mais de mim através destas minhas pequenas mas grandes vitórias :D
    Terei exatamente o mesmo gosto e iremos marcar isso quando aí for :D

    Ahahah é normal mas com o tempo lá acabas por te habituar :P

    NEW REVIEW POST | La Roche-Posay: Effaclar Mat.
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  6. Hi dear! You have a nice blog, I like it!!!
    Do you want to follow each other? Let me know
    HAPPY WEEKEND
    xoxo
    http://stylishpatterns.blogspot.com.es/

    ResponderEliminar
  7. não sei andar de saltos e desconfio que não vá saber xXD

    ResponderEliminar
  8. São muito giras e tem ar de serem confortáveis ;)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Por acaso tenho umas sandálias com um salto parecido e são extremamente confortáveis. Também não sou grande louca por sapatos, é muito raro me apaixonar por um par, e as minhas compras resumem-se, sobretudo, ao "eu preciso mesmo de comprar aquilo". Quando comecei a estagiar foi um filme, porque o salto alto acaba, em algumas profissões, por ser como a roupa interior: não se sai à rua sem ela (pelo menos, para as pessoas ditas normais). É um absurdo, eu sei, mas é mesmo assim. E realmente, de tão destrambelhada que sou, são sei como nunca me esbardalhei pelo chão fora com certos tamancos que tenho ali na sapateira. Acho que é sorte, apesar de tudo. Devo ter um anjo protector dos saltos altos =P
    ****

    ResponderEliminar
  10. Eu nunca usei saltos altos!! Acho que,se experimentasse,iria logo partir uma perna ou um pé,para mim,o calçado tem que ser sempre totalmente raso!!

    ResponderEliminar

Devaneios Lisboetas. Com tecnologia do Blogger.

Vamos devanear?

devaneioslisboetas@gmail.com

Acerca de mim

A minha foto
"Eu desejava dizer muitas coisas à rapariga que roubava livros, acerca de beleza e brutalidade. Mas o que podia eu dizer-lhe acerca dessas coisas que ela não soubesse já? Queria explicar-lhe que estou constantemente a sobrestimar e a subestimar a raça humana - que raramente me limito a estimá-la. Queria perguntar-lhe como podia a mesma coisa ser tão horrível e tão gloriosa, e as suas palavras e histórias tão nefandas e tão brilhantes", Mark Zusak em " A Rapariga que roubava livros"

Blogging.pt

Blog Portugal

A devanear comigo