24/05/17

Obrigada

Lembro-me da minha coach olhar para mim e dizer-me:

- Sabes, tu não tens de ser uma Isabel Stilwell do dia para a noite. 

Por outras palavras, não tenho de me tornar na melhor professora do mundo, escritora ou seja o que for, do dia para a noite. Até porque isso é praticamente impossível.  Quis ela dizer-me que é  normal falhar, é normal não acertar à primeira, nem à segunda e às vezes uma terceira. Que é frustrante, no entanto, os grandes não se tornaram nos Grandes num estalar de dedos. 

Vão dizer isso à minha paciência sagitariana, que não lida muito bem com o fracasso. Porém, são estas pequenas coisas que dão sentido ao meu objectivo. São estas coisas que me dão força quando me questiono se consigo realmente fazer isto. Mil obrigados :-) 


19/05/17

O que torna as pessoas odiáveis....


Quem trabalha no atendimento ao público sabe que, de vez em quando, tem de engolir uns quantos sapos. Contudo, há casos em que dá mesmo vontade de regar a pessoa com gasolina e vê-la arder. Senão vejamos este caso: uma senhora aborda-me a pedir uma informação. Até aqui tudo bem, visto  fazer parte do meu trabalho. 

- Bom dia. Onde fica a Swarovski?

- Bom dia. É no segundo piso à direita, senhora. 

- Fica ao pé do quê? 

- Olhe, fica perto da Swatch. 

- Eu não perguntei pela Swatch, perguntei pela Swarovski - dito com o ar mais arrogante de sempre. 

Fiquei a olhar para ela, perplexa. 

- Correcto. E eu disse que fica no corredor da Swatch. 

- Ahhh! ( explosão de risos) Percebi mal. 

E a louca sou eu, claro.

15/05/17

Einstein




Tudo começou com o ávido desejo de melhorar o alemão, apesar do tempo ser escasso. No meio de um zapping sonolento descubro uma série alemã, Einstein. Perfeito para desenferrujar. No meu tempo, não havia cá dessas regalias de pôr a gravar na box e ver mais tarde. Vá lá a minha infância ficou marcada pelos típicos "quatro canais". Digamos que agora tenho um belo serão a ver esta série, no AXN. Sehr gut!

10/05/17

Quando a vida nos tira o tapete...


De repente, o teu trabalho fica em causa sem que tu tenhas feito nada para isso. Sabes que não deves tomar nada como garantido mas a sensação de andares na corda bamba não é boa. Há várias formas de encarar o assunto, sendo uma delas uma oportunidade (forçada) de mudar de vida. De sair da zona de conforto - que outrora foi uma zona desconhecida - e conquistar novos desafios. É, de facto, assim que encaro. Contudo, ter de recomeçar tudo do zero outra vez nem sempre é fácil...

Enfim. Como eu costumo dizer, enquanto tiver saúde tudo o resto se resolve. Que assim o seja.

01/05/17

Sorriso perfeito?

Há dois anos e meio atrás - mesmo depois de ouvir bichos e lagartos - decidi arriscar e pôr aparelho nos dentes. Teve meses mais chatos que outros, mas nada de mais. A dor varia de pessoa para pessoa. Por fim, o dia chegou. O dia em que removi os quadradinhos de metal da boca. O resultado? Os dentes estão tão lisinhos que quase  parecem falsos! É um grande investimento maaas.... vale a pena. Sem dúvida. 


Mais alguém usou? :-) Sei que a qualidade da foto não é a melhor mas foi a primeira que tirei para mostrar o novo sorriso ao meu pessoal. E digamos que, no dia seguinte, foi complicado parar de andar sorridente!
Devaneios Lisboetas. Com tecnologia do Blogger.

Vamos devanear?

devaneioslisboetas@gmail.com

Acerca de mim

A minha foto
"Eu desejava dizer muitas coisas à rapariga que roubava livros, acerca de beleza e brutalidade. Mas o que podia eu dizer-lhe acerca dessas coisas que ela não soubesse já? Queria explicar-lhe que estou constantemente a sobrestimar e a subestimar a raça humana - que raramente me limito a estimá-la. Queria perguntar-lhe como podia a mesma coisa ser tão horrível e tão gloriosa, e as suas palavras e histórias tão nefandas e tão brilhantes", Mark Zusak em " A Rapariga que roubava livros"

Blogues à mesa

Blogging.pt

Blog Portugal

A devanear comigo